O Veredicto

O Veredicto

1999
d3b3799d6611d677944f5f86a500beb3.jpg

“Agora ficaste a saber o que existia para além de ti.”

A útima produção da trilogia da punição foi trabalhada no âmbito do nosso Projecto Liberdades– levar teatro aos estabelecimentos prisionais. Escolhemos este texto para as prisões porque gostamos de Kafka, por ser o mais autobiográfico dos textos do autor e por tratar de prisões, não as de quatro paredes mas as que estão dentro de nós. Aquelas que às vezes são para toda a vida, de onde nem sempre há fuga possível nem data de libertação. Este espectáculo marcou também o início de uma forma de trabalhar, principalmente ao nível da direcção e dramaturgia, que é talvez a que melhor nos completa, nos faz crescer e ter prazer.

Estatísticas

Criada no âmbito do Projecto Liberdades Estreou a 19 de Julho de 1999 no Estabelecimento Prisional de Vila Real. Foi apresentada e 30 estabelecimentos prisionais e "cá fora", além do Porto, foi apresentado em Aveiro, Viana do Castelo, Ermelo, Lamas d’Olo, Macedo de Cavaleiros, Lisboa, Coimbra, Carrazeda de Ansiães, Pombal de Ansiães, Alfândega da Fé, Vila Flor e Estarreja num total de cerca de 60 apresentações.

Ficha Artística

textoFranz Kafka

tradução Maria Helena Guimarães

revisão da tradução Gonçalo Vilas-Boas

adaptação, dramaturgia e concepção do espectáculo Ana Vitorino, Carlos Costa, Catarina Martins e Pedro Carreira

cenografia Pelicano e Pelicano

construção do cenário Luís Baptista

figurinos Miguel Barros

confecção Maria Rosa

banda sonora original Albrecht Loops

fotografia Susana Paiva

grafismo Vitor Azevedo/DeC

operação de som João Martins/António Pedro Soares/Ana Vitorino

interpretação Carlos Costa e Pedro Carreira

coordenação de produção e produção executiva Ada Pereira da Silva

secretariado Ágata Marques Fino