“Trata-se de uma máquina muito especial.” Com este espectáculo iniciámos a Trilogia da Punição de Kafka e quisemos fazer uma segunda tentativa de criação colectiva. No meio de muito ruído surgiu a luz
“Sr. Samsa! Então? O que é que se passa?” No final de 1998 trabalhámos ao ritmo de Kafka num escritório: ao ritmo do relógio, naquela que foi até hoje a nossa produção mais complexa. Foi um prazer ver
“Nunca mais foste o mesmo depois daquilo.Nunca mais serás o mesmo depois disto.” Com o "actor mais velho" Diogo Dória aprendemos como pode ser bom ouvir o silêncio e lançar palavras. Há já muito tempo