Território

Desde 2007 que em Campanhã - a freguesia mais oriental do concelho do Porto - temos encontrado sentidos para o desenvolvimento do nosso projeto, em termos estéticos, políticos e sociais. Foi em Campanhã, entre 2016 e 2017, que as nossas abordagens à Performance na Paisagem se fundiram com as primeiras experiências de Performance em Comunidade. E foi em Campanhã que percebemos que - ao fim de 25 anos de atividade - estava na altura de deixarmos de (apenas) representar a necessidade de desenvolvimento territorial e passarmos, nós próprios, a assumir a condição de agentes para o desenvolvimento deste território concreto. Em 2018 criaríamos o projeto Pegada na Rotunda - título inspirado pela Rotunda da Areosa, uma cosmopolita praça no limite da cidade, atravessada por um gigantesco viaduto - que era já a matriz conceptual da linha de ação em Campanhã. Tratava-se, sobretudo, do desejo de colocar a cultura, e os agentes culturais, na generalidade dos processos de pensamento e decisão acerca da cidade do Porto. E em 2019 assumimos a responsabilidade pelo Pólo de Campanhã do Programa Cultura em Expansão, da Câmara Municipal do Porto; e em 2020 mudámos para Campanhã. Se já carregávamos a freguesia no coração, agora também a temos no código postal.

 

Cultura em Expansão

Edição 2021

Terceira edição da parceria com a Câmara Municipal do Porto, agora com a responsabilidade principal não só na mediação mas também nos conteúdos.

Edição 2020

Segunda edição da parceria com a Câmara Municipal do Porto, agora já com contributos para os conteúdos programáticos e assumindo desvios estratégicos em função da experiência do ano anterior.

Edição 2019

Primeira edição desta parceria com a Câmara Municipal do Porto, assumindo a mediação entre uma programação previamente desenhada e as comunidades locais.

 

Propedêuticos, agentes e reAGentes

Paralelamente à dinamização do pólo de Campanhã do programa Cultura em Expansão, desenvolvemos ainda três linhas de ação que pretendem ativar possibilidades no longo prazo: a) Apoio a alunos (Escola do Cerco e Escola Nicolau Nasoni) na preparação de provas de acesso ao ensino artístico profissional e politécnico, tentando reforçar as possibilidades de iniciativa artística no território; b) Ações de Formação artística pontuais em zonas periféricas da freguesia (Contumil, Azevedo, Monte Aventino), tentando alargar a malha da participação; c) Insistência no prolongamento dos sentidos do projeto URBINAT, após o seu encerramento, junto dos corredores verdes projetados para ligar os bairros do Falcão, Cerco e Lagarteiro.

 

URBINAT 2019/2020

Durante dois anos fomos um dos principais interlocutores locais para este projeto da Universidade de Coimbra e da Câmara Municipal do Porto, que visava a criação de corredores verdes entre os Bairros do Falcão, Cerco e Lagarteiro.