"O tempo muda, foge. Morre e volta a ser. Aperto as mãos, respiro devagar. Esqueço tudo, volto a lembrar. O resto... não pára de acontecer." "O Vento" émais do que um espectáculo, é um evento
“E é sobre este mar iluminado que a multidão se lança, cantando. Num salto de fé!” “A Comissão” reflecte de forma divertida acerca dos mecanismos de decisão política e económica em Portugal e na
“Isto é uma nova espécie de socialismo. É o socialismo para os ricos. Para os outros está tudo na mesma. Só para os bancos é que há socialismo. O resto do pessoal continua tão à rasca como dantes. E é
“E os adúlteros e as adúlteras que, neste preciso momento, levam a cabo o seu trabalho febril (...) criam uma rede na qual se apoia o resto das contradições que moldam a realidade. A mim, a todos nós
“Meu filho, porque estás tu a tremer? Pai, o Rei dos Elfos, não o estás a ver? O Rei dos Elfos de cauda e coroa? Meu filho, é só o nevoeiro que voa.” “Muna” é um projecto que parte de uma mesma
“Subir aquele rio era como viajar até aos primórdios do mundo. Um rio deserto, um enorme silêncio, uma floresta impenetrável. Nenhuma alegria no brilho do sol.” O Resto do Mundo é a segunda produção
“Um homem tosse. Tosse uma tosse seca, de mil anos de tabaco nos pulmões.” A tensão criada pelo espaço claustrofóbico dos escritórios de uma empresa, tendo como pano de fundo os processos de
“Não é medo. É precaução. Ter cuidado. Nunca cheguei atrasada, nunca caí de um escadote, nunca escorreguei da banheira. Nunca morri. Uma vez torci um pé, mas mesmo assim cheguei a horas porque já