Visões Úteis

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte
Home Novidades Visões Úteis
Visões Úteis

Visões Úteis

E-mail: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

Quinta, 10 Julho 2014 14:19

Noite do Terraço

Faça sol ou faça chuva, é já uma tradição o nosso convívio no terraço, no qual reunimos amigos e colaboradores em vésperas de férias de verão.

Este ano o encontro está marcado para amanhã, dia 11 de julho, a partir das 21h, no nosso espaço na Fundação Escultor José Rodrigues - Fábrica Social.
Segunda, 07 Julho 2014 11:39

Rivoli 1994 - 2014

Texto que levámos no passado dia 3 de julho ao debate público que teve lugar frente ao Teatro Municipal Rivoli, promovido na sequência da publicação do documento "Teatro Municipal: Que Serviço Público?":

"Há precisamente 20 anos, em 1994, Isabel Alves Costa, Diretora Artística do Teatro Municipal Rivoli, escrevia ao Vereador da Cultura da CMP uma carta em que apresentava uma proposta para o “Rivoli Vazio”. 

Na altura, o edifício ainda aguardava as obras que o iriam tornar no equipamento que hoje conhecemos, mas a Direção Artística não hesitou em avançar, de imediato, com um programa que se espalhava por todos os espaços do edifício. Um programa, na altura, assente em 4 princípios: formação, experimentação, criação e partilha. E isto era possível porque um edifício não é um programa e um programa não é um edifício.

20 anos depois, já é possível encontrar, infelizmente, uma geração de público e de artistas que não tem memória de um programa de Teatro Municipal, na cidade do Porto. Porque ao longo dos últimos 12 anos, três executivos municipais se demitiram da sua responsabilidade de serviço público, da sua responsabilidade de manter e acarinhar uma esfera pública, que fosse mais do que a mera soma do título de propriedade do edifício e equipamento com a apresentação de espetáculos abertos ao público em geral.

Um Teatro Municipal – um programa de Teatro Municipal – tem de ser uma porta aberta entre a cidade e o mundo. Para sair e para entrar. E sobretudo para transformar os modos de olhar a cidade e da cidade olhar o mundo. Condição essencial para a mudança, para o progresso.

Mas, em 2014, o grande desafio que se coloca à cidade é descobrir como articular democraticamente, por um lado, as necessidades, desejos e aspirações dos cidadãos, e, por outro lado, o sentido do voto expresso por esses mesmos cidadãos em função dos programas eleitorais sufragados nas últimas eleições autárquicas.

E para pensar esta encruzilhada, não deveremos esquecer a experiência acumulada pelo próprio Rivoli, ao longo dos últimos anos de desentendimentos, lutas, ocupações e processos judiciais. Talvez lembrar, mais uma vez, as palavras de Isabel Alves Costa, quando confrontada, em 2005 com o fim anunciado do programa de Teatro Municipal.

“ (…) com o distanciamento que hoje penso ter dos acontecimentos, vejo que teria sido talvez possível reforçar a nossa missão, se tivéssemos tido a coragem de abandonar (…) sem nostalgias do passado, o modelo inicial, e se tivéssemos sido capazes de reinventar um novo. (…) É que, face ao futuro negro que se adivinhava, teria sido necessário, mais do que a nossa desmesurada capacidade de resistir, ter tido uma obstinada capacidade de reconstruir...”

E é este grande dilema de 2014: vamos continuar desmesuradamente a resistir? Ou vamos obstinadamente reconstruir?"

Sexta, 04 Julho 2014 00:47

Novas adições à Galeria virtual

Neste início de mês, disponibilizamos ao público três novos conteúdos em formato digital na nossa Galeria virtual:

- O guião original de "Ficheiros Secretos", criação de 2013 inspirada pela espionagem moderna e a recolha obsessiva de informação.

- A Tese de Doutoramento de Carlos Costa em Estudos Artísticos, especialidade de Estudos Teatrais e Performativos (Universidade de Coimbra): "Vens ver ou vens viver? Estética e Política da Participação"

- Os três textos que Isabel do Carmo escreveu para "Biométricos Mira", lidos pela própria na instalação do passado dia 24 de maio no Espaço Mira: "A Greve da Fome", "O Esforço e as Hormonas" e "O Trabalho e a Revolta".

Todos estes textos podem ser descarregados gratuitamente diretamente na Galeria.

"A Greve da Fome", "O Esforço e as Hormonas" e "O Trabalho e a Revolta".

Três textos da endocrinologista e ativista política Isabel do Carmo, escritos originalmente para serem lidos pela autora na instalação "Biométricos Mira", segunda parte do projeto "Biométricos".

Sexta, 27 Junho 2014 15:12

Vens ver ou vens viver?

Vens ver ou vens viver? Estética e Política da Participação
de Carlos Costa

Tese de Doutoramento em Estudos Artísticos, especialidade de Estudos Teatrais e Performativos, orientada pelo Senhor
Professor Fernando Matos Oliveira e apresentada ao Departamento de História, Arqueologia e Artes da Faculdade de Letras
da Universidade de Coimbra (setembro de 2013).

Link para descarregar PDF (3,5MB)

Segunda, 16 Junho 2014 18:54

"Boom & Bang" em Paris!

"Boom & Bang" Foto de Horta do Rosário

 

Depois de no ano passado ter viajado até à Grécia (Sifnos), a versão inglesa do nosso "Boom & Bang" - adaptação de "The Power of Yes" de David Hare - apresenta-se este mês em Paris.

O espetáculo será no próximo dia 24 de junho (3ª) no recém renovado espaço Le Carreau du Temple, integrando o evento "L'Europe se tient au Carreau" promovido pela companhia La Transplanisphère.

Um encontro entre artistas e público, que colocará algumas questões sobre o papel da artes performativas na discussão dos temas essenciais da atualidade europeia: Como dialogar com a Europa através da criação artística? Como pode o teatro estimular um debate entre os cidadãos sobre o futuro das nossas sociedades?

Terça, 10 Junho 2014 14:12

Aulas de Teatro - Exercício Final

Aulas de Teatro - Exercício Final: Foto de Ana Azevedo

 


"Era uma vez e mais muitas outras vezes..."

Assim se chama o Exercício Final da turma das Aulas de Teatro 2013/2014 do nosso Serviço Educativo, que será apresentado já no próximo dia 15 de junho (domingo), às 16h30, na Fábrica Social - Fundação Escultor José Rodrigues.

Dirigido por Ana Azevedo, o exercício deste ano é destinado à infância e passa-se no curioso mundo de uma fábrica de fazer histórias, habitada por personagens muito especiais. Num dia como outro qualquer, a inspiração desaparece e ninguém parece ser capaz de continuar a criar! Como conseguir histórias novas para contar?

A apresentação é aberta ao público geral e de acesso gratuito!

Direção: Ana Azevedo Interpretação: Cristina Castro, Isabel Damião, Joana Soares, João Mendonça, Mariana Martins, Mónica Domingues e Pedro Castro Assistência: Manuela Navega Apoio: Fábrica Social - Fundação Escultor José Rodrigues

Está disponível para consulta no pdf em anexo o Ranking de "Biométricos Rua", atualizado no início de junho, após o final do projeto.

Os espetadores que conseguiram validar as Estações Obrigatórias do nosso percurso urbano, no tempo máximo de 2 horas, puderam inscrever os seus resultados neste ranking que está dividido em duas tabelas, organizadas por critérios diferentes: o "Ranking de Tempos" e o "Ranking de Pontos".

Parabéns a todos e muito obrigado à equipa, aos voluntários e a todas as entidades que apoiaram este projeto!

Quarta, 28 Maio 2014 22:25

Projeto Pace - Workshop na Suécia

Teatermaskinen Foto

 

Entre hoje e quarta-feira (4 de junho) estamos na Suécia para o último workshop do projeto "PACE - Performing Arts for Crisis in Europe".

O coletivo Teatermaskinen é o anfitrião deste encontro, que tem lugar na pequena localidade de Riddarhyttan, em plena floresta sueca. É aqui que se encontra a Reserva Cultural que esta companhia construiu, com um original espaço de trabalho e auditório para apresentações, onde se realizam ao longo de todo o ano residências de artistas de todo o mundo.

O projeto "PACE" é apoiado no âmbito do Programa Setorial Grundtvig, inserido no "Programa Aprendizagem ao Longo da Vida" promovido pela União Europeia.

Está disponível para consulta no pdf em anexo o Ranking de "Biométricos Rua", atualizado a 28 de maio.

Existem duas tabelas organizadas por critérios diferentes: o "Ranking de Tempos" e o "Ranking de Pontos".


Como entrar para o "Ranking Biométricos Rua":

Em “Biométricos Rua” o espetador é desafiado a escolher um percurso para ligar um conjunto de Estações obrigatórias, espalhadas pelo centro do Porto, num tempo máximo de 2 horas. Para concluir o desafio, deverá validar os códigos QR Biométricos que aí encontrará. O seu percurso será monitorizado por GPS, através da aplicação "Biométricos", e condicionará a banda sonora original que ouvida a cada momento.
Existem pontos bónus que podem ser obtidos validando códigos específicos nos locais assinalados no mapa:
Pontos de Esforço, em trechos que implicam especial esforço físico ou desvios ao percurso mais direto
Pontos de Calma, onde a localização dos códigos é obtida mediante especial atenção às indicações fornecidas na banda sonora.

Apenas os espetadores que validam as Estações Obrigatórias podem inscrever o resultado da sua performance no ranking. Para ficarem bem posicionados nas duas tabelas que compõem o Ranking (Tempo e Pontos) terão também de tentar acumular o máximo de pontos bónus pelo caminho.

O mapa com os pontos para validar e o smartphone com a aplicação "Biométricos" são fornecidos ao espetador gratuitamente, mediante a apresentação de um documento de identificação.

"Biométricos Rua" - até 1 de junho (domingo)
Espaço Montepio - Avenida dos Aliados nº 90, das 11h às 17h (horário da última saída)
Pág. 21 de 25

Facebook


O Visões Úteis é uma estrutura financiada

Ministério da CulturaDireção Geral das Artes

O Visões Úteis é membro

Plateia - Associação dos Profissionais das Artes Cénicas IETM - International Network for Contemporary Performing Arts Anna Lindh Foundation

Visões Úteis é associado

Associação dos Amigos do Teatro da Liberdade da Palestina - The Freedom Theatre ZERO - Associação Sistema Terreste Sustentável