Visões Úteis

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte
Home Historial Performance na Paisagem Exige o Futuro / Reclaim the Future

Exige o Futuro / Reclaim the Future

 

 

O Visões Úteis levou a Campanhã este projeto europeu em que se associa a parceiros da Suécia, Letónia, França e Escócia. Inspirando-se na energia e no potencial para a mudança que caracterizam os Carnavais, cada parceiro desenvolve no seu país um conjunto de atividades que culmina em dois a três dias de apresentações públicas.

“Reclaim the Future” dá voz a diferentes periferias europeias, sublinhando o seu papel e importância na construção de um futuro partilhado, descobrindo pontos de contacto entre comunidades geograficamente distantes. O projeto tem a duração de dois anos e terminará em 2018 com um evento em Bruxelas, construído coletivamente e integrando elementos e contributos das comunidades locais dos diferentes países.

O evento português, coproduzido pela Câmara Municipal do Porto e inserido no Programa “Cultura em Expansão”, aconteceu a 13, 14 e 15 de julho de 2017 e foi inspirado pelo desejo de dar visibilidade pública ao trabalho de agentes, entidades, coletivos e associações de Campanhã – com quem o Visões Úteis levou a cabo sessões de trabalho ao longo dos últimos meses. Pretendeu-se ainda promover o encontro destes grupos entre si e com artistas e coletivos internacionais que desenvolvem atividades afins.

Foram três dias de atividades com acesso gratuito, durante os quais a criação artística, a investigação, o encontro e a participação comunitária encontraram um espaço privilegiado.

 

PROGRAMA:


Dia 13 de julho (5ªfeira)
 

Conferência “Da mesma laia” - conversas e embaraços sobre arte e comunidade
Hora e Local: 10h30 / 15h – MIRA FORUM 

Artistas, investigadores e público discutiram a natureza, o propósito e os resultados da arte realizada em contexto comunitário. Esta conferência integrou-se no projeto de investigação mais alargado que “Reclaim the Future” promove, e ao abrigo do qual recebemos no Porto o investigador Mats Hyvönen, da Universidade de Uppsala.

“Da mesma laia” teve conceção e coordenação de Jorge Palinhos, participação de Albertino Gonçalves, Cláudia Pato de Carvalho, AveLina Pérez, Joana Braga, Sónia Passos, Bruno Dias, Lino Moreira, José António Pinto e Marta Leitão, moderação de Carlos Costa, José Ribeiro, Inês de Carvalho e Pedro Rocha, e uma performance final pelo ator Cristóvão Carvalheiro.

 

Dia 14 de julho (6ª feira) 

Encontros “A Europa é aqui” - encontros entre agentes de Campanhã e parceiros internacionais
Hora: 10h e 15h / Local: Vários

Os artistas internacionais dos países parceiros que viajaram para o evento português encontraram-se com agentes de Campanhã, que com eles partilharam os seus conhecimentos e experiências relacionados com cada parceiro em função da sua atividade, objetivos ou estratégias. A Compagnie des Mers du Nord (França) encontrou-se com o grupo "Era uma Vez... Teatro" da APPC - Associação do Porto de Paralisia Cerebral; o Teatermaskinen (Suécia) encontrou-se com a Associação Movimento Terra Solta; o Rural Nations (Escócia) encontrou-se com o realizador Pedro Neves e o Dirty Deal Teatro (Letónia) encontrou-se com os responsáveis das galerias MIRA.


Teatro “Reconstruindo a peça”:
“C'est tout” - reconstrução portuguesa de um espetáculo sueco
“trans/mission” - reconstrução sueca de um espetáculo português
Local: MIRA FORUM / Hora: 21h30

O Visões Úteis e o parceiro sueco Teatermaskinen colaboraram na troca e reconstrução de espetáculos: a criação “trans/missão” (2015) foi adaptada pelo Teatermaskinen e apresentada publicamente na Suécia em junho, e a criação “C’est Tout” do coletivo sueco foi adaptada pelo Visões Úteis. Os dois espetáculos foram mostrados ao público na noite de 14 de julho.

“C’est Tout”, a partir da obra homónima de Marguerite Duras, tem adaptação e direção de João Martins, interpretação de Alberto Lopes, João Martins, Kenneth Cosimo, Rita Camões (em vídeo) e a participação especial de Alfredo Angelici, e vídeo de Nuno Barbosa.

“trans/mission” (espetáculo em língua inglesa) é uma encenação de Jonas Engman, com texto de Anders Olsson, codramaturgia de Ana Vitorino, direção de atores de Alfredo Angelici e interpretação de Anders Olsson e Berit Engman.

 

Dia 15 de julho (sábado) 

Desfile “Parada Desatada” - de São Vicente de Paulo ao Matadouro
Local: Praça da Corujeira / Hora: 17h

Expressão visível do processo de trabalho de vários meses com associações, coletivos e comunidades de Campanhã, a Parada Desatada, com direção de Inês de Carvalho, foi um percurso performativo, celebratório e participativo que ligou o espaço expectante de S. Vicente ao promissor Matadouro Municipal, passando pela central Praça da Corujeira e (re)ligou pessoas, vidas e vontades de futuro.

A Parada incluiu a participação (música, teatro, dança, intervenções no espaço) de mais de duas centenas de membros das comunidades de Campanhã, a performance de uma equipa de Bufões coordenada por Rui Paixão e Ana Azevedo – integrando membros das comunidades e formandos do Serviço Educativo do Visões Úteis – e a geolocalização de histórias de vida, recolhidas durante o processo de criação, que puderam ser descobertas pelo espaço através de uma aplicação para telemóvel, num trabalho do investigador Pedro Rocha.

 

Mas “Exige o Futuro / Reclaim the Future” não se esgota nestes três dias: ao longo do próximo ano e meio continuam a decorrer uma série de atividades paralelas incluídas neste projeto, de que iremos dando conta nas Novidades deste site!

 

"Reclaim the Future" é cofinanciado pelo programa Europa Criativa da União Europeia; o evento português é uma coprodução entre o Visões Úteis e a Câmara Municipal do Porto, no âmbito do Programa “Cultura em Expansão”. Parceria: Teatermaskinen (Suécia), Dirty Deal Teatro (Letónia), Compagnie des Mers du Nord (França) e Rural Nations (Escócia) Parceria local: MIRA FORUM Apoios: Junta de Freguesia de Campanhã e IEFP - Instituto do Emprego e Formação Profissional.

 

 

Curadoria

Carlos Costa

Direção da Parada Desatada

Inês de Carvalho

Direção da versão portuguesa de “C’est Tout”

João Martins

Codramaturgia da versão sueca de “trans/missão”

Ana Vitorino

Direção da intervenção dos Bufões

Rui Paixão

Conceção e Coordenação da conferência “Da mesma laia”

Jorge Palinhos

Realização e Guião “10 Conversas com o Futuro”

Nuno Santos

Realização, Captação de imagem e Edição “10 Conversas com o Futuro”

Sara Allen

Realização, Captação de som e Edição “10 Conversas com o Futuro”

Alexandra Allen

Mediação com as comunidades

Márcia Andrade

Cartografia social

Pedro Rocha

Coordenação da participação do Serviço Educativo

Ana Azevedo

Coordenação de Produção e Produção Executiva

Teresa Camarinha

Direção técnica

 José Diogo Cunha e Vasco Santos

Design gráfico

Cristóvão Carvalheiro

Assessoria de imprensa

Joana de Belém

Assistência de produção

Rosa Lopes Dias

Criação e Produção

Visões Úteis


Mais Informação

  • Ano de estreia: 2017
Última modificação em Segunda, 06 Novembro 2017 12:46
Mais nesta categoria: « Locus Logro

Recentes


Paulo Lisboa

Paulo Lisboa, actor e encenador brasileiro, foi um dos fundadores do Visões Úteis em 1994. O seu trabalho, o seu entusiasmo, a sua generosidade e o seu talento foram decisivos no arranque deste projecto...Ver mais

Paulo Lisboa

O Visões Úteis é uma estrutura financiada

Ministério da CulturaDireção Geral das Artes

O Visões Úteis é membro

Plateia - Associação dos Profissionais das Artes Cénicas IETM - International Network for Contemporary Performing Arts Anna Lindh Foundation

Visões Úteis é associado

Sonoscopia - Associação Cultural e Associação dos Amigos do Teatro da Liberdade da Palestina - The Freedom Theatre ZERO - Associação Sistema Terreste Sustentável