Visões Úteis

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte
Home Financiamento Visões Úteis
Tudo o que queria saber sobre o financiamento da actividade do Visões Úteis
Visões Úteis

Visões Úteis (397)

Categorias secundárias

Artistas Associados

Artistas Associados (12)

O Visões Úteis acolhe, em programas bienais, artistas performativos emergentes e artistas performativos próximos da reforma, numa associação em que pretendemos reforçar laços de solidariedade inter-geracional e partilhar os nossos recursos, práticas e experiências em termos de produção. A condição de Artista Associado ao Visões Úteis permite beneficiar de apoios muito variados. A associação de artistas promove a confiança entre agentes do espectáculo, o trabalho em rede e o desenvolvimento profissional e artístico das Artes Performativas a nível local.

Ver artigos...
Quinta, 29 Setembro 2011 16:00

Workshop de Voz 2011/2012 - Inscrições abertas!

Escrito por Visões Úteis
Voz (c)entropiadesign

«Quando contas contos
nunca contas que contas contos
nem que contos contas
contas contos
e que contos contas
a quem quer escutar
é da tua conta
contam os contos que contas (...)"

in "Trava-Línguas" de Luísa Costa Gomes (Ed. Dom Quixote 2006)


Estão abertas as inscrições para a 3ª edição do Workshop de Voz dirigido por Marina Freitas.
Este Workshop é dirigido a profissionais que utilizam a voz como ferramenta de trabalho. São desenvolvidas técnicas de respiração, projecção, articulação, entre outras.

Podem inscrever-se todos os interessados que tenham mais de 18 anos.
O curso será reconhecido por um Certificado de Participação.



Local: Espaço Visões Úteis / Fábrica Social - Rua da Fábrica Social s/n
Datas: 8 de Novembro 2011 a 27 de Março 2012
Horário: 3ª feira das 19h às 21h
Duração: 40 horas
Propina do Curso: 25€/Inscrição (seguro incluído)
1ª Prestação: 100,00€ (pago no acto de inscrição)
2ª Prestação: 100,00€ (pago até 31 de Janeiro de 2012)

Informações e Inscrições:
Tlf: +351 22 200 61 44
Tlm: +351 93 176 54 75
Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar



_____
Marina Freitas nasceu no Porto em 1979. É licenciada em Teatro / Estudos Teatrais com especialização em voz pela Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo do Instituto Politécnico do Porto. Teve formação na área de voz com as seguintes pessoas: Maria João Serrão, António Salgado, Maria Luís França e Luís Madureira. Lecciona cursos de voz falada desde 2003.


«Quando contas contos
nunca contas que contas contos
nem que contos contas
contas contos
e que contos contas
a quem quer escutar
é da tua conta
contam os contos que contas (...)"
in "Trava-Línguas" de Luísa Costa Gomes (Ed. Dom Quixote 2006)

Estão abertas as inscrições para a 3ª edição do Workshop de Voz dirigido por Marina Freitas.
Este Workshop é dirigido a profissionais que utilizam a voz como ferramenta de trabalho. São desenvolvidas técnicas de respiração, projecção, articulação, entre outras.
Podem inscrever-se todos os interessados que tenham mais de 18 anos.
O curso será reconhecido por um Certificado de Participação.

Local: Espaço Visões Úteis / Fábrica Social - Rua da Fábrica Social s/n
Datas: 8 de Novembro 2011 a 27 de Março 2012
Horário: 3ª feira das 19h às 21h
Duração: 40 horas
Propina do Curso: 25€/Inscrição (seguro incluído)
1ª Prestação: 100,00€ (pago no acto de inscrição)
2ª Prestação: 100,00€ (pago até 31 de Janeiro de 2012)

Informações e Inscrições:
Tlf: +351 22 200 61 44
Tlm: +351 93 176 54 75
Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar



_____
Marina Freitas nasceu no Porto em 1979. É licenciada em Teatro / Estudos Teatrais com especialização em voz pela Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo do Instituto Politécnico do Porto. Teve formação na área de voz com as seguintes pessoas: Maria João Serrão, António Salgado, Maria Luís França e Luís Madureira. Lecciona cursos de voz falada desde 2003.

Quarta, 21 Setembro 2011 11:15

Aulas de Teatro: estão abertas as inscrições!

Escrito por Visões Úteis
Estão abertas as inscrições para a edição 2011/2012 das Aulas de Teatro dirigidas por Ana Azevedo. As aulas destinam-se a todos os interessados que tenham mais de 14 anos, com pouca ou nenhuma experiência na área teatral.

Cada turma poderá ter o número máximo de 10 participantes.

Local: Espaço Visões Úteis / Fábrica Social - Rua da Fábrica Social s/n
Datas: 7 de Outubro de 2011 a  29 de Junho de 2012
Horário: 6ª feira das 19h00  às 20h30
Preço: 10€/Inscrição (seguro incluído) + 20€/Mês

Informações e Inscrições:
Tlf: +351 22 200 61 44
Tlm: +351 93 176 54 75
Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar
+351 22 200 61 44
Telemóvel: +351 93 176 54 75
Terça, 06 Setembro 2011 14:06

Audio-walks "Viagens com Alma" em Setembro

Escrito por Visões Úteis

A temporada dos audio-walks Viagens com Alma em Vairão e Paço de Sousa foi prolongada! Pode ainda visitar estes dois Mosteiros e experimentar o nosso percurso sonoro até ao final do mês de Setembro, nos seus horários originais.

Neste período aconselhamos o público interessado a contactar os números de telefone indicados para cada local previamente à visita, já que poderão ocorrer impedimentos pontuais e imprevisíveis decorrentes do funcionamento habitual dos Mosteiros.

Mosteiro de São Salvador de Paço de Sousa
Largo do Mosteiro, Paço de Sousa, concelho de Penafiel
Terças, Sábados e Domingos das 15h às 17h
acolhimento no Quiosque da Paróquia situado no Largo
Informações: 91 968 74 54 (António Lopes)

Mosteiro de São Salvador de Vairão
Largo do Mosteiro, Vairão, concelho de Vila do Conde
Domingos das 15h às 18h
acolhimento no interior do Mosteiro
Informações: 91 973 64 34 (Arnaldo Barros)

O acesso aos audio-walks é gratuito.
Cada percurso dura aproximadamente 25 minutos.

"O Vento", a nossa primeira produção de 2011, apresentou-se esta quarta-feira, 24 de Agosto, em Ciudad Rodrigo (Espanha) na 14ª Feria de Teatro de Castilla y León. A participação de adultos e crianças no workshop que antecede o espectáculo não podia ter corrido melhor, e a sala encheu-se depois rapidamente com o restante público geral e os muitos programadores teatrais participantes desta Feira.

"O Vento" continua disponível para itinerância nacional e internacional, e fará uma temporada de reposição no Porto no início de 2012.

 

Paulo Lisboa, actor e encenador brasileiro, foi um dos fundadores do Visões Úteis em 1994. O seu trabalho, o seu entusiasmo, a sua generosidade e o seu talento foram decisivos no arranque deste projecto.

O seu desaparecimento prematuro, em 1996, deixou um vazio que todos os dias tentamos preencher, com a dedicação e alegria com que o Paulo nos ensinou a encarar o trabalho. E não só no Visões Úteis mas em muitos outros projectos onde hoje desenvolvem actividade várias das pessoas que tiveram a felicidade de o conhecer. E para tantas o Paulo foi um fabuloso corte nas suas biografias.

Um dia o Paulo Lisboa disse-nos que para fazer Arte tínhamos de ser boas pessoas. Continuamos a tentar, Paulo! Obrigado.

Biografia

Paulo Lisboa nasceu em 30 de Julho de 1960, em Nova Lima, Minas Gerais, Brasil.

A partir de 1978 começa a trabalhar com grupos amadores para no ano seguinte iniciar os seus estudos de Ballet Clássico e Dança Contemporânea na Escola de Teatro do Palácio das Artes.

Em 1980 participa em “Delito carnal”, com direcção de Eid Ribeiro, e em “Assembleia de Mulheres”, de Bernardo Mata Machado.

A partir de 1981 inicia uma colaboração regular com encenador Carlos Rocha, interpretando, até 1992, “O Processo” a partir de Franz Kafka, “Esperando Godot” de Samuel Beckett, “As pulgas” de Cunha de Leiradela, “A Metamorfose”, a partir de Franz Kafka, “Grande Sertão: Veredas”, a partir de Guimarães Rosa, “Antígona” de Bertholt Brecht e “Josefina, a Cantora” e “A Toca”, a partir de Franz Kafka. Neste período interpreta também “Carta ao Pai”, uma encenação de Ione de Medeiros, a partir de Franz Kafka e “Fim de Jogo”, de Samuel Beckett, numa encenação de Eid Ribeiro. Este percurso é consagrado então com diversos prémios pelo seu trabalho de actor, incluindo o Troféu Fundacem para o melhor actor de Minas Gerais, em 1988.

No início dos anos noventa viaja para a Europa com o espectáculo “Fragmentos Kafkianos”, uma produção da COMPANHIA ABSURDA - que reunia três encenações anteriormente estreadas - e inicia uma colaboração com o CITAC – Círculo de Iniciação Teatral da Academia de Coimbra, onde assina a sua primeira encenação: “Os Olhos” (1993 )uma adaptação da banda desenhada de Moebius e Jodorovsky, numa co-produção entre a Companhia Absurda e o CITAC. Posteriormente encena, também para o CITAC, “Um processo” (1994), adaptação da obra de Kafka “O Processo”, que seria premiada com uma menção honrosa no concurso “O Teatro na Década” do Clube Português de Artes e Ideias. Neste percurso esteve sempre acompanhado por Salmo Faria, mas sobretudo por Ricardo Carísio, elementos da Companhia Absurda que o acompanharam nesta aventura europeia.

Da relação estabelecida com o CITAC, acaba por nascer o desejo de fundar um novo projecto teatral. Desta vontade, partilhada com Ana Vitorino, Carlos Costa, Catarina Martins,João Silva, Lucinda Gomes, Nuno Cardoso, Pedro Carreira e Susana Paiva, nasce em 1994 o Visões Úteis ,no Porto, onde Paulo Lisboa assina a encenação de “As Criadas” (1995) de Jean Genet, espectáculo que representaria Portugal na Bienal de Jovens Criadores da Europa e do Mediterrâneo, em Turim, em 1997.

Entretanto Paulo Lisboa vai colaborando com diversos projectos; Em 1994 encena “Pai e Filho – Punições”, de Mark Rozovsky (a partir dos textos de Kafka “Carta ao Pai” e “O Veredicto”), para a Seiva Trupe (Porto, Portugal). E em 1995 encena “Sambas e Tragédias” para a “Boca de Cena (S. Salvador da Baía, Brasil), uma adaptação sua de materiais variados, em torno do Mito de Medeia.

Também para a “Boca de Cena” tinha interpretado (1994) “I love you Maria”, uma encenação de Nuno Cardoso a partir de “A Mulher só” de Dário Fo.

Ainda no Inverno de 1995, após a estreia de “As Criadas”, Paulo Lisboa, já consciente do seu estado de saúde, abandona o Visões Úteis. Um ano depois, em 19 de Abril de 1996, morre de complicações derivadas da SIDA, em Belo Horizonte, Brasil.

O ARQUIVO DA COMPANHIA ABSURDA

O arquivo da Companhia Absurda está disponível para consulta, mediante marcação prévia, nas instalações do Visões Úteis. Entre outros materiais estão disponíveis para consulta as adaptações assinadas por Paulo Lisboa:

Os olhos (em co-autoria com Nuno Cardoso), a partir de Moebius e Jodorovsky.

Meu Inferno, Nosso Inferno, a partir de Dante Aligheri.

Um Processo, a partir de Franz Kafka

A Metamorfose, a partir de Franz Kafka

Sambas e Tragédias, a partir do Mito de Medeia.

Está também disponível a colectânea de poesia “Rieles Convergentes” bem como outros materiais (fotografias, vídeos, programas, notas de imprensa, cadernos de encenação etc).

f1000001

© Casa da Foto

f1000001

© Casa da Foto

hoje sobre a terra rasgam fendas que s

imultaneamente abarcam o infinito e in

finito somos todos sobre a terra terra

em transe onde ordem desordem deus d

iabos se confundem é regra é talvez n

ão ter regra des-regraçar graça epop

eia melhores são aquelas c

ançõe que inevitavelmente farão em m

inha homenagem quero ser novo de no

vo eterno quero ser velho de novo inf

inito e logo deuses se igualarão à

frente de todos os outros deuses ar

fogo terra aguaceiro pelos campos mont

anhas belos ecos vulcânicos cânticos

dos e cânticos quem quem o que co

mo portanto entretanto o que

quem quem quem quemquem por

que porquem fumas e bebes e com

es comes e beijos os jeito desbancad

o de teus olhos me recorda as

Quinta, 21 Julho 2011 18:06

Audio-walks "Viagens com Alma" no Verão

Escrito por Visões Úteis
Os audio-walks do projecto “Viagens com Alma”, que estrearam no passado dia 23 de Maio, sofrem algumas reformulações com a chegada das férias de Verão.

Assim:

- O audio-walk do Mosteiro de São Pedro de Cête estará disponível ao público pela última vez este Sábado, dia 23 de Julho, entre as 17h e as 19h, encerrando de seguida.

- O audio-walk do Mosteiro de Santo Tirso de Riba d' Ave estará disponível ao público por mais três dias, na próxima Terça, Quarta e Quinta-feira (dias 26, 27 e 28 de Julho) entre as 15h30 e as 17h30, encerrando de seguida.

- Os audio-walks de Paço de Sousa e Vairão continuarão disponíveis até ao fim de Julho e durante todo o mês de Agosto, nos seus horários originais.

A partir do final de Julho o acolhimento e manutenção das condições para usufruto dos audio-walks passará a ser competência exclusiva dos voluntários dos Mosteiros, deixando o Visões Úteis de acompanhar este trabalho. Assim, no período de Agosto aconselhamos o público interessado a contactar os números de telefone indicados para cada local previamente à visita, já que poderão ocorrer impedimentos pontuais e imprevisíveis decorrentes do funcionamento habitual dos Mosteiros.


Mosteiro de São Salvador de Paço de Sousa
Largo do Mosteiro, Paço de Sousa, concelho de Penafiel
Terças, Sábados e Domingos das 15h às 17h
acolhimento no Quiosque da Paróquia situado no Largo
Informações: 91 968 74 54 (António Lopes)


Mosteiro de São Salvador de Vairão
Largo do Mosteiro, Vairão, concelho de Vila do Conde
Domingos das 15h às 18h
acolhimento no interior do Mosteiro
Informações: 91 973 64 34 (Arnaldo Barros)

O acesso aos audio-walks é gratuito. Cada percurso tem a duração aproximada de 25 minutos.
Domingo, 17 Julho 2011 23:27

Viagens com Alma - Site Oficial

Escrito por Visões Úteis

Já está online a versão final do site oficial do projecto Viagens com Alma!

Criado pela TPWD de Tiago Pedras, o site www.viagenscomalma.eu tem informação actualizada sobre o projecto, mas também uma série de conteúdos artísticos - filmes, animações, bandas sonoras dos audio-walks - produzidos no último ano pelo Visões Úteis.

O site continuará em evolução através de três blogs internos que pode acompanhar até ao final do projecto, em Junho de 2012:

- Novidades: actualização permanente da informação sobre as várias actividades do projecto
- Pegadas / Realidade: as experiências pessoais dos técnicos de Inventário durante o seu trabalho de campo
- Pegadas / Ficção: micro-narrativas do Visões Úteis

A nova criação do Visões Úteis, os quatro mini audio-walks que integram o projecto Viagens com Alma, abre ao público a partir do próximo dia 23 de Maio nas localidades de Cête, Vairão, Paço de Sousa e Santo Tirso. São quatro percursos que cruzam a ficção com a arquitectura e o espírito de quatro mosteiros do Distrito do Porto, e que espelham diferentes relações entre o imaterial - a devoção humana -  e o material - os lugares, objectos e rituais que concretizam essa devoção.

Inspirados na experiência do projecto A Língua das Pedras, que desenvolvemos em 2010 para a comemoração dos 1100 anos da Ordem de Cluny, estes audio-walks são ainda acompanhados de instalações e intervenções plásticas que sublinham a ligação entre este património local e a rede europeia de monumentos e sítios cluniacenses. O acesso a todos os audio-walks é gratuito!

No final do mês recebemos ainda em Portugal o realizador italiano Michele Putortì que, à semelhança de projectos anteriores, fará uma leitura vídeo da experiência destes quatro audio-walks. E ao longo dos próximos meses o realizador Pedro Maia recolhe material para a realização de um outro filme, inspirado no trabalho de Inventário do património da Diocese do Porto. 

Viagens com Alma - Audio-walks
39ª Criação Visões Úteis

Direcção e Texto - Ana Vitorino e Carlos Costa | Investigação e Colaboração na Dramaturgia - Ana Silveira Ferreira | Colaboração na escrita - Nuno Casimiro | Paisagem Sonora e Engenharia de Som - João Martins | Intervenções plásticas no percurso - Inês de Carvalho | Interface Digital - João Martins/entropiadesign | Vídeo - Michele Putortì | citações de Kaváfis e Yeats em versão de Maria Helena Guimarães | Interpretação - Adelaide Teixeira, Alice Costa, Ana Luisa Azevedo, Ana Vitorino, Bárbara de Sá, Carlos Costa, Leandro Havelda, Lígia Roque, Luis Ribeiro, Manuel Tur, Marina Freitas, Miguel Rosas, Pedro Carreira, Thomas Scanlon, Valdemar Santos | Coordenação Financeira - Pedro Carreira | Coordenação Técnica - Luís Ribeiro | Produção Executiva - Joana Neto | Assistência de Produção - Helena Madeira | Grafismo - entropiadesign a partir de imagem de Manufactura Independente

Produção - Visões Úteis para o Departamento de Bens Culturais da Diocese do Porto
Classificação Etária – M12
Duração - aprox. 25 minutos cada percurso

Data: A partir de 23 de Maio

Locais e Horários:  

Mosteiro de São Pedro de Cête
Sábado das 17h às 19h

Largo do Mosteiro, Cête, concelho de Paredes
Coordenadas GPS: 41° 10' 50.790" N / 8° 22' 0.456" O

Mosteiro de São Salvador de Paço de Sousa
Terça, Sábado e Domingo das 15h às 17h

Largo do Mosteiro, Paço de Sousa, concelho de Penafiel
Coordenadas GPS: 41° 9' 57.398" N / 8° 20' 41.085" O

Mosteiro de São Salvador de Vairão
Domingo das 15h às 18h

Largo do Mosteiro, Vairão, concelho de Vila do Conde
Coordenadas GPS: 41º 19' 58.25" N; 8º 40' 12.02" O

Mosteiro de Santo Tirso de Riba d’Ave
de Terça a Sábado das 15h30 às 17h30

Largo Abade Pedrosa, Santo Tirso
Coordenadas GPS: 41° 20' 42.04" N / 8° 28' 18.03" O

informações: 22 200 61 44 | 93 176 54 75 | Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar


Terça, 26 Abril 2011 17:23

IETM 2011 - Dilemas de Estocolmo

Escrito por Visões Úteis

Depois de Vilnius (2009) e Berlim (2010), estivemos nos passados dias 14, 15 e 16 de Abril em Estocolmo, em mais um plenário do IETM – International Network for the Contemporary Performing Arts, organização que reúne diversos agentes das artes performativas, vindos dos quatro cantos do mundo, e que promove a discussão de diversas questões, sobretudo relacionadas com política cultural e economia das artes. Os encontros plenários funcionam assim como um espaço de partilha de boas práticas mas também de contacto com os projectos artísticos locais.

Em Estocolmo, o debate centrou-se na pressão para a mudança que afecta o sector, na sequência dos impactos económicos da crise de financeira de 2008. Ao longo das discussões foi-se agudizando a sensação de que, de facto, uma parte importante do modo de produção a que o sector está habituado terá urgentemente que se transformar, sob pena de desaparecer. E a verdade é que grande parte dos postos de trabalho que sustentam hoje as artes performativas, e não existiam sequer há 30 anos, estão agora sob grande pressão, com a rápida mudança de valores imposta pelos constrangimentos económicos. Atravessar este período deverá então implicar capacidade de resistência ou de metamorfose mas, de um modo ou de outro, sempre a capacidade de abandonar alguma da segurança do mundo que até agora conhecemos.

Assim, e perante as mudanças no mapa do financiamento da criação artística, impostas pela actual crise e comuns à grande maioria dos países europeus, torna-se urgente encontrar novos modos de descrever, aos públicos e aos decisores, a importância do sector. Porque se mudam os argumentos – leia-se os valores – terão que mudar necessariamente as abordagens. Ora, esta situação revela-se particularmente complicada no caso português, onde a discussão de paradigmas para as políticas culturais se encontra ainda numa fase primitiva, tal é o modo como a discussão política é normalmente atropelada pelos interesses pessoais dos agentes mais próximos dos centros de decisão.

O plano traçado em Estocolmo, e a desenvolver ao longo dos próximos três anos, passa pela substituição dos argumentos políticos de carácter geral, pela força das histórias associadas a casos de boas práticas, que serão recolhidas e documentadas até 2014, em áreas tão diversas como os temas escolhidos pelos artistas, a colaboração com outros sectores, os formatos de relação com o público, ou os modelos de negócio que sustentam os projectos, entre outras. Enfim, trata-se de encontrar e apresentar visões para a utilização dos recursos públicos, abandonando o constante lamento acerca da dificuldade de casos individuais.

No mesmo sentido destas propostas para o futuro, parecem estar também novos modelos de organização, já nascidos no seio desta incerteza endémica, e que rapidamente mudam de táctica e abandonam, sem arrependimentos, os compromissos prévios. Trata-se de modelos obviamente mais informais, horizontais e efémeros, que contrariam a acelerada tendência para a institucionalização dos modelos surgidos, nomeadamente, na década de noventa. Mas também modelos em “guarda-chuva” que congregam uma pluralidade de organizações locais.

Naturalmente todas estas questões de elasticidade e metamorfose tornam-se mais complexas quando pensamos que, em certos casos, a flexibilidade pode esvaziar de sentido o projecto (nomeadamente o projecto de criação). Nestes casos a resposta terá de passar por uma capacidade de resistência que aguente a pressão política e económica, preservando a razão de ser do projecto... ou seja, ser demasiadamente elástico pode ser tão mau como ser absolutamente rígido.

Times are changing...

Quinta, 21 Abril 2011 14:30

Boom & Bang no 25 de Abril em Barcelos

Escrito por Visões Úteis

Mas não se podia legislar para impedir que isto acontecesse outra vez?

Este ano comemoramos o 25 de Abril em Barcelos, a convite do Movimento Cívico Amigos de Abril, com uma apresentação do nosso “Boom & Bang”.
Se ainda não percebeu como chegámos à crise, descontraia e divirta-se: a nossa troika explica-lhe tudo!


BOOM & BANG
25 de Abril / 21h30: Biblioteca Municipal de Barcelos
Largo Doutor José Novais

Pág. 24 de 29

O Visões Úteis é uma estrutura financiada

Ministério da CulturaDireção Geral das Artes

O Visões Úteis é membro

Plateia - Associação dos Profissionais das Artes Cénicas IETM - International Network for Contemporary Performing Arts Anna Lindh Foundation

Visões Úteis é associado

Associação dos Amigos do Teatro da Liberdade da Palestina - The Freedom Theatre e ZERO - Associação Sistema Terreste Sustentável