Visões Úteis

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte
Home Financiamento Visões Úteis
Tudo o que queria saber sobre o financiamento da actividade do Visões Úteis
Visões Úteis

Visões Úteis (397)

Categorias secundárias

Artistas Associados

Artistas Associados (12)

O Visões Úteis acolhe, em programas bienais, artistas performativos emergentes e artistas performativos próximos da reforma, numa associação em que pretendemos reforçar laços de solidariedade inter-geracional e partilhar os nossos recursos, práticas e experiências em termos de produção. A condição de Artista Associado ao Visões Úteis permite beneficiar de apoios muito variados. A associação de artistas promove a confiança entre agentes do espectáculo, o trabalho em rede e o desenvolvimento profissional e artístico das Artes Performativas a nível local.

Ver artigos...

Em Dublin, o IETM – International Network for the Contemporary Performing Arts – reuniu, ironicamente, mesmo ao lado do Conselho de Ministros das Finanças da União Europeia.

Parece cada vez mais instalada, por toda a Europa, a sensação de morte de um estado social que, nas últimas décadas, vinha considerando a a criação artística (o seu acesso e diversidade) como um bem público. Por toda a Europa? Não. Porque em alguns locais, nomeadamente na Alemanha, assiste-se a um reforço do investimento na cultura e nas artes, como se vivêssemos em planetas diferentes apesar de vivermos tão perto uns dos outros.

Mas de um modo geral, os artistas performativos europeus estão empenhados num processo de transformação da sua atividade, em particular do modo como esta se inscreve no circuito económico e no modo como se desenha uma relação de confiança com os públicos, através de “práticas sociais” que alargam o território da criação artística.

Uma coisa é certa, não se baixa os braços e já todos pararam de sentir pena de si próprios para partir à procura de novos modos e relações de trabalho. E aqui destacam-se cada vez mais os modelos que permitam o acesso a financiamentos europeus, num momento em que o investimento nacional na cultura tende a descer (ainda que, naturalmente, em alguns locais este seja compensado pela responsabilização da administração ao nível regional – que em Portugal não existe – e local). Por um lado abre-se, sem dúvida, uma oportunidade acrescida para pensar no que nos une a todos, enquanto grande comunidade europeia; Mas por outro lado, e na busca da uniformização imposta pelos procedimentos europeus, abre-se uma porta perigosa ao desinvestimento nas especificidades nacionais e no acesso (de alguns) dos respetivos públicos à criação artística contemporânea.

O IETM volta a reunir em Outubro, em Atenas.
Sábado, 13 Abril 2013 21:33

Dublin 2: Segundo workshop do projeto "PACE"

Escrito por Visões Úteis
E também em Dublin decorre, entre 14 e 16 de abril, o segundo workshop do projeto "PACE - Performing Arts for Crisis in Europe, a new learning platform for european cohesion", do qual o Visões Úteis é o parceiro português.

Desta vez o acolhimento estará a cargo do parceiro irlandês, o coletivo The Company, artistas residentes do Project Arts Centre. Tal como em novembro passado em Paris, partilharemos os métodos de trabalho específicos do coletivo anfitrião, sempre em torno dos temas da crise financeira e da instabilidade social e política que têm afetado a Europa.

E já em setembro próximo será a vez do Visões Úteis de receber no Porto os elementos das restantes cinco companhias europeias que partilham este projeto.

O projeto "PACE" é apoiado no âmbito do Programa Setorial Grundtvig, inserido no "Programa Aprendizagem ao Longo da Vida" promovido pela União Europeia.
Sábado, 13 Abril 2013 21:02

Dublin 1: IETM - Plenário de primavera

Escrito por Visões Úteis

IETM Plenário da Primavera em Dublin


Este mês participamos no plenário de primavera do IETM — International Network for Contemporary Performing Arts que decorre de entre 11 e 14 de abril na capital irlandesa de Dublin.

O tema deste encontro é a "Confiança" - como podem os cidadãos europeus confiar naqueles que ocupam os cargos de autoridade? Como podem o artistas, curadores, produtores e trabalhadores culturais confiar uns nos outros e nas estruturas criadas para apoiar o seu trabalho? E como podem os públicos aprender a confiar nos seus criadores e a apoiar o desenvolvimento de novos tipos de trabalho?

Durante este plenário, acolhido e organizado pelo Project Arts Centre de Dublin, elegeram-se ainda os novos corpos sociais do IETM, com o nosso Carlos Costa a ser escolhido como membro do Comité de Aconselhamento.

Segunda, 01 Abril 2013 18:23

"Nióbio" - Temporada no Porto cancelada

Escrito por Visões Úteis

O Visões Úteis comunica o cancelamento das apresentações do espetáculo NIÓBIO, programadas para 3, 4, 5 e 6 de abril, no Teatro Helena Sá e Costa no Porto.

Esta decisão tornou-se inevitável em virtude dos sucessivos e inacreditáveis atrasos que afetam o Concurso de Apoio às Artes promovido pelo Secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier.

Com a chegada do mês de abril, a situação tornou-se financeiramente insustentável, não estando reunidas as condições para que o serviço público previsto possa ser prestado. Recordamos que durante o primeiro trimestre, e perante os atrasos da Secretaria de Estado da Cultura, foram os agentes privados de todo o país a suportar integralmente os custos da atividade artística.

E neste momento os sinais de desorganização dos serviços tutelados pelo Secretário de Estado da Cultura são assustadores, com os resultados do concurso de teatro retidos por razões desconhecidas, e sem data concreta de anúncio previsível.

Deste modo nada mais nos resta do que cancelar a reposição do espetáculo “Nióbio”, agendada já para esta semana no Teatro Helena Sá e Costa no Porto.

Por esta situação, que neste momento nos ultrapassa, apresentamos as nossas desculpas ao público, aos convidados e professores e alunos universitários participantes nesta temporada. Acreditem que ninguém lamenta mais do que nós a teia de incompetência e irresponsabilidade em que os titulares de cargos públicos persistem em envolver os cidadãos, a cultura e a economia.

Terça, 26 Março 2013 23:34

"Nióbio" de volta ao Porto!

Escrito por Visões Úteis

        
                   Os niobianos estão de volta...

 

 

 

 

 

              ... e desta vez não vêm sozinhos!

      Pedro Abrunhosa                  Paulo Morais                 Fernando Rosas



A mais recente criação original do Visões Úteis - "Nióbio" - está de regresso ao Porto.


Logo no início de abril o espetáculo faz uma reposição de 4 dias - a 3, 4, 5 e 6 (de Quarta a Sábado) - no Teatro Helena Sá e Costa, sempre às 21h30. E desta vez conta com alguns convidados especiais...

"Nióbio" estreou em Junho de 2012 no Centro Cultural Vila Flor em Guimarães, numa co-produção com a Capital Europeia da Cultura, e fez depois apresentações em Coimbra, Porto e Aveiro.

Nesta farsa delirante, um bizarro grupo de indivíduos decide separar-se de Portugal e criar a sua própria nação a partir do espaço decadente que habita. A nova micro-nação, "Nióbio", tem de ser legitimada enquanto país independente, pelo que rapidamente se cria (inventa) tudo o que faz de um país um verdadeiro país: uma bandeira, um hino, um símbolo, uma língua, uma História, um desporto nacional... Mas, apesar de renegarem a sua cidadania original com violência, os "niobianos" são, antes de mais, portugueses da cabeça aos pés. E por isso a nova nação é construída em cima dos mesmo vícios e com recurso às mesmas soluções rápidas que ditaram o declínio de Portugal. "Nióbio", como Portugal, parece fadado a afundar-se... A única solução será firmar uma aliança estratégica que garanta a sustentabilidade a longo prazo, mas a troco do sacrifício da própria identidade nacional.

E, neste momento cheio de incerteza e contestação, em que os portugueses saem às ruas para reclamar um país novo, um país diferente, decidimos aproveitar a reposição de "Nióbio" para levar um pouco mais longe a reflexão que este espetáculo propõe em torno da identidade e da sustentabilidade nacionais. Assim, o Visões Úteis convidou algumas figuras públicas e professores e alunos universitários do Porto a assistir e comentar este "Nióbio", no final das primeiras três noites da temporada. Uma conversa informal que cruzará perspetivas de diferentes áreas da sociedade e do conhecimento; uma reflexão conjunta em torno da pergunta que anda na cabeça de toda a gente: É possível construir um novo Portugal?

3 de abril (4ªf)
Convidado: Pedro Abrunhosa (Músico)
e a presença de alunos do Instituto Português de Administração de Marketing do Porto, no âmbito da Licenciatura de Gestão de Marketing

4 de abril (5ªf)
Convidado: Paulo de Morais (Associação Transparência e Integridade)
e a presença de alunos da Faculdade de Direito da Universidade do Porto, no âmbito da disciplina de Direito Internacional Público

5 de abril (6ªf)
Convidado: Fernando Rosas (Historiador)
e a presença de alunos de Economia e Gestão da Universidade Católica do Porto, no âmbito da área de Projeto Multidisciplinar I


Espetáculo para maiores de 16 anos
Duração aproximada: 90 minutos
Bilhetes: 3,50€ a 10€
Mais informações (Visões Úteis): 22 200 61 44 / Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar
Reservas (THSC): 22 519 37 60 / 96 163 13 82

Terça, 26 Março 2013 22:26

Dia Mundial do Teatro 2013

Escrito por Visões Úteis

Neste Dia Mundial do Teatro de 2013, a PLATEIA - Associação de profissionais das artes cénicas e o CENA - Sindicato dos músicos, dos profissionais do espectáculo e do audiovisual realizam uma conferência de imprensa às 18H na Academia Contemporânea do Espectáculo (Praceta Coronel Pacheco, nº1, Porto).

Com o objetivo de partilhar reflexões e denúncias sobre a atual situação do teatro e seus agentes em Portugal, esta conferência de imprensa conta com a presença de elementos da direção de ambas as estruturas: Margarida Barata, Mário Moutinho, Carlos Costa e Julieta Guimarães.

E a mensagem do Dia Mundial do Teatro deste ano é da autoria do dramaturgo, ator e Prémio Nobel da Literatura Dario Fo:

"Passou já muito tempo desde que o poder manifestava a sua a intolerância para com os commedianti expulsando-os do país. Hoje, por causa da crise, os actores e as companhias têm dificuldade em encontrar teatros, espaços públicos e espectadores.

Durante o período do Renascimento em Itália, acontecia o contrário: os que estavam no poder tinham de fazer um esforço significativo para manter nos seus territórios os commedianti, uma vez que estes gozavam de grande popularidade.

É sabido que o grande êxodo de artistas da Commedia dell'Arte aconteceu no século da Contra-Reforma, quando se decretou o desmantelamento de todos os espaços de teatro, especialmente em Roma, devido à acusação de ofenderem a cidade santa.

Em 1697, o Papa Inocêncio XII, sob a pressão de insistentes pedidos da burguesia mais conservadora e dos expoentes do clero, ordenou a demolição do Teatro Tordinona, em cujo palco, segundo os moralistas, tinha sido encenado o maior número de actuações obscenas.

Na época da Contra-Reforma, o cardeal Carlo Borromeo, do Norte de Itália, tinha-se comprometido com o resgate dos “filhos de Milão”, estabelecendo uma clara distinção entre arte - a mais alta forma de educação espiritual - e teatro - a manifestação do profano e de vaidade.

Numa carta dirigida aos seus colaboradores, que cito de improviso, o cardeal expressava-se da seguinte forma: “(...) em relação à erradicação da raiz do mal, fizemos o nosso melhor para queimar textos com discursos infames, para erradicá-los da memória dos homens, e, ao mesmo tempo, para perseguir aqueles que divulgaram tais textos impressos. Evidentemente, no entanto, enquanto dormíamos, o diabo trabalhou com astúcia renovada. Como penetra na alma mais do que os olhos vêem o que se lê nesse tipo de livros! Assim como a palavra falada e o gesto apropriado são muito mais devastadores para as mentes dos adolescentes e jovens do que a palavra morta impressa nos livros. É, portanto, urgente livrar as nossas cidades dos fabricantes de teatro, como fazemos com as almas indesejadas”.
A única solução para a crise está, então, na esperança de que uma grande “expulsão” seja organizada contra nós e, especialmente, contra os jovens que desejam aprender a arte do teatro: uma nova diáspora de commedianti, de fabricantes de teatro, que, certamente, a partir de tal imposição, terão benefícios inimagináveis para uma nova representação."

Dario Fo

(Tradução de Luísa Marinho)
Quarta, 20 Março 2013 12:25

"Corpo Casa Rua" e Kaffe Matthews

Escrito por Visões Úteis
Este mês o nosso trabalho tem-se dividido entre o início da criação da nossa próxima produção - "Corpo Casa Rua" - e a colaboração num projeto musical da artista inglesa Kaffe Matthews.

"Corpo Casa Rua"
é uma performance em espaço público que se inspira na ideia de cidade de quatro comunidades muito diferentes, com quem estamos agora a trabalhar e cujos elementos serão os intérpretes finais. São eles os alunos das Aulas de Teatro do Serviço Educativo do Visões Úteis, alunos do Serviço Educativo do Balleteatro Escola Profissional, utentes seniores do Centro de Dia da Junta de Freguesia de Santo Ildefonso e reclusas do Estabelecimento Prisional de Santa Cruz do Bispo.
Das sessões de trabalho com estes grupos nascerá o material com o qual procuraremos construir (cenografica, musical e performativamente) "cidades" que expressem a relação dos membros de cada comunidade com os seus corpos, as suas casas, as suas ruas e as suas praças.
E serão estas novas cidades muito próprias que poderão ser atravessadas e visitadas no mês de junho em algumas das estações de metro do Porto. Por vezes vazias, por vezes habitadas pelas respetivas comunidades, mas sempre espelhando a relação algo contraditória entre a rede de transportes que permite a deslocação (e o cruzamento das deslocações) dos cidadãos e os muros (metafóricos e literais) que reforçam a agregação de pequenas comunidades mas prejudicam, impedem mesmo, a agregação da comunidade ao nível da cidade. "Corpo Casa Rua" conta com o apoio da Metro do Porto e do Teatro Ncional São João.

Com Kaffe Matthews trabalhamos na criação de uma peça de "Ópera em Bicicleta" que integrará a programação do próximo "Serralves em Festa", e que se inspira na relação da cidade do Porto com o rio Douro e nas experiências das comunidades piscatórias. Este projeto propõe um trajeto de bicicleta acompanhado de uma banda sonora original, que é disparada em tempo real de acordo com o posicionamento do ciclista no percurso, previamente mapeado via GPS.

Mais novidades em breve!
Segunda, 18 Março 2013 17:02

Curso de Páscoa no "Principezinho"

Escrito por Visões Úteis
A partir de hoje e até ao próximo dia 28 de março o nosso Serviço Educativo leva a cabo um Curso de Teatro de Férias da Páscoa no "Principezinho Encantado", no Porto.

O curso, orientado pela formadora Ana Azevedo, destina-se a crianças entre os 6 e os 9 anos e é subordinado ao tema "Era uma vez uma história inventada por mim…". Pretende-se trabalhar a imaginação e a criatividade da criança no contexto dos universos de fantasia das histórias para a infância, usando o corpo como ferramenta de criação.

No último dia todas as histórias criadas cruzam-se num curto exercício final.
Sexta, 15 Março 2013 12:09

Apresentação do "Caderno IV" na UATIP

Escrito por Visões Úteis
Esta tarde (15 de março) regressamos à Universidade do Autodidata e da Terceira Idade do Porto (UATIP) para mais uma visita com o objetivo de discutir os temas e reflexões em torno dos nossos processos de criação.

Desta feita o tema será a nossa recente publicação "Caderno IV", que engloba os textos das duas últimas criações do Visões Úteis - "Monstros de Vidro" e "Nióbio". Damos assim continuidade aos anteriores encontros com os alunos da UATIP , nos quais partilhámos os processos de construção destes dois espetáculos, ainda na sua primeira fase de escrita, aos quais os alunos tiveram depois oportunidade de assistir.

Com a apresentação de "Caderno IV" pretendemos agora debater as ligações entre estes dois textos, mas também as diferentes linguagens e abordagens cénicas que desenvolvemos para eles.
De 11 a 16 de março, a d'Orfeu promove no seu espaço em Águeda o Seminário “Tecnologias Criativas”. De segunda a sexta-feira as escolas e famílias são convidadas a visitar o Espaço d’Orfeu para conhecer, experimentar e interagir com diversas instalações, olhando a tecnologia de uma forma artística e divertida. Entre estas instalações conta-se o tríptico vídeo de Michele Putortì com banda sonora original de João Martins criado para a nossa instalação multimédia "A Língua das Pedras", que apresentámos em Cluny em Setembro de 2010.

No sábado 16 de março, a partir das 14h, o público geral pode aceder gratuitamente às instalações. E às 16h está agendado um debate que reúne artistas e engenheiros com vasta experiência na complementaridade entre as novas tecnologias e a criação artística. O nosso colaborador João Martins é um dos convidados e partirá da experiência do seu trabalho para falar das (necessárias) pontes entre arte e ciência.
Pág. 20 de 29

O Visões Úteis é uma estrutura financiada

Ministério da CulturaDireção Geral das Artes

O Visões Úteis é membro

Plateia - Associação dos Profissionais das Artes Cénicas IETM - International Network for Contemporary Performing Arts Anna Lindh Foundation

Visões Úteis é associado

Associação dos Amigos do Teatro da Liberdade da Palestina - The Freedom Theatre e ZERO - Associação Sistema Terreste Sustentável