Visões Úteis

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte

Celebração

Celebração Celebração Visões Úteis

“Esta celebração interminável. Vai ser a minha morte.”

“Celebração” parte de dois textos: “Eu que servi o Rei de Inglaterra” do checo Bohumil Hrabal (adaptado) e “A Monologue” do inglês Gregory Motton. De um lado, um homem prepara a mesa onde será servida uma grande refeição. Do outro, um homem senta-se dignamente à mesa saboreando a sua refeição. A imagem pode ser enganadora ­ o primeiro prepara-se para seguir o exemplo dos homens bem sucedidos que até aí serviu, e o segundo é de facto um condenado à morte.
Dois monólogos que representam as duas faces daquele momento em que o mundo se divide entre os que celebram e os que são marginalizados ou mesmo eliminados.

Estreou a 22 de Março de 2002 no Tzero.com.palco no Porto. Além do Porto, foi apresentada em Vila Real, Espinho, Aveiro, Maia e Paços de Brandão num total de 30 apresentações.

direcção
Ana Vitorino, Carlos Costa, Catarina Martins e Pedro Carreira

concepção plástica
Paulo Soares

construção cenográfica
Pedro Leitão e Vau Produções

confecção de figurinos
Branca Elísio

banda sonora original e sonoplastia
João Martins

desenho de luz
José Carlos Coelho

design gráfico
Vitor Azevedo

operação som e luz
Ana Vitorino

produção executiva
Ágata Marques Fino

"Eu que servi o Rei de Inglaterra" de Bohumil Hrabal

tradução
Ludmila Dismanová e Mário Gomes

adaptação
Ana Vitorino

interpretação
Carlos Costa

"Um Monólogo" de Gregory Motton

tradução
Carlos Costa

interpretação
Pedro Carreira

Mais Informação

  • Ano de estreia: 2002
  • Available for Touring: Não
Última modificação em Segunda, 21 Junho 2010 16:31

O Visões Úteis é uma estrutura financiada

Ministério da CulturaDireção Geral das Artes

O Visões Úteis é membro

Plateia - Associação dos Profissionais das Artes Cénicas IETM - International Network for Contemporary Performing Arts Anna Lindh Foundation

Visões Úteis é associado

Associação dos Amigos do Teatro da Liberdade da Palestina - The Freedom Theatre e ZERO - Associação Sistema Terreste Sustentável