Estudos

Estudos Estudos Visões Úteis

“Eles são os culpados. Sempre.”

Primeira parte do projecto "Visíveis na Estrada através da Orla do Bosque". Falamos de fronteiras, dos eles e do outro lado ou ao nosso lado, dos heróis que atravessam fronteiras e daqueles que as erguem, da forma como falamos uns com os outros ou como disfarçamos a nossa impotência. Quatro situações, quatro fronteiras, quatro linguagens. Um homem discursa sobre a paz que quer querer mas não consegue; um colóquio sobre todos nossos eles e todos os eles que somos; uma conversa para as câmaras entre um herói derrotado pela situação e um oportunista que a domina; uma instalação em que a memória vai sendo comida pela peste que nenhuma fronteira detém.

 Estatísticas

Integrada nos Teatros do Outro da Porto 2001 – Capital Europeia da Cultura.
Estreou a 19 de Abril de 2001 no espaço Maus Hábitos no Porto. Além do Porto, foi apresentada em Macedo de Cavaleiros, Aveiro, Estarreja e Vila Pouca de Aguiar num total de 18 apresentações.

 Ficha Artística

concepção, dramaturgia e direcção
Ana Vitorino, Carlos Costa, Catarina Martins e Pedro Carreira

banda sonora original, sonoplastia e operação de som
João Martins

colaboração na cenografia
Paulo Soares

figurinos
Sofia Matos Soares

design gráfico
Vitor Azevedo/DeC

interpretação
Alzira Matos, Ana Vitorino, Carlos Costa, Catarina Martins e Pedro Carreira

voz off
Diogo Dória

produção executiva
Ágata Marques Fino

Mais Informação

  • Ano de estreia: 2001
  • Available for Touring: Não
Última modificação em Segunda, 21 Junho 2010 16:11

Artigos relacionados (por etiqueta)

voltar ao início